Auxílio maternal nas necessidades

Dona Lucilia acolhe sempre com benignidade os pedidos que lhe são feitos. Assim, basta recorrer à sua intercessão para encontrar pronta solução até mesmo para problemas aparentemente insolúveis.

Considerando os diversos fatos da vida de Dona Lucilia, nota-se o quanto na base de seu convívio com os demais reluzia de modo especial uma virtude: a bondade! Nenhum revés, doença ou dificuldade era capaz de impedir sua benevolência de envolver os que precisavam de auxílio.

Transcorridos mais de cinquenta anos desde sua passagem para a eternidade, ela continua surpreendendo a todos com sua maternal intercessão.

Diagnosticada uma mielite viral

Eloquente comprovação dessa realidade é o relato enviado por Da. Anésia Valéria Ribeiro Gabriel, de Miracema (RJ), sobre a cura humanamente inexplicável de seu esposo, Sr. Alexandre Dias Gabriel.

O Sr. Alexandre Dias Gabriel em dezembro de 2021

Em 1º abril de 2016, ele amanheceu com fortes dores no pescoço e no braço. Iniciava-se então uma dura luta para Da. Anésia e sua família, pois o incômodo se intensificou a cada dia, exigindo frequentes idas ao pronto-socorro. Como o quadro se agravava, o Sr. Alexandre procurou atendimento médico em outras cidades e várias vezes foi internado para tratamento, mas sem resultado algum. Pelo contrário, ele começou a perder os movimentos das pernas e, no mês de agosto, passou a usar ­cadeira de rodas. Afinal, um médico diagnosticou a sua enfermidade: mielite viral.

No ano de 2017, tornou-se necessário colocar-lhe uma sonda ­vesical de demora; no ano seguinte, ele foi submetido a uma cistotomia. O Sr. Alexandre fez várias consultas médicas e tomou muitos medicamentos, mas sua situação piorava constantemente.

Em julho de 2021, suas mãos incharam a ponto de obrigá-lo a ir todos os dias ao pronto-socorro, muitas vezes para receber injeção de morfina. Por fim, perdeu também o movimento das mãos.

Não lhe sendo possível receber adequado tratamento em sua cidade, um médico o encaminhou para o Rio de Janeiro. Ali lhe foi proposta a realização de uma cirurgia nos nervos das pernas, a qual eliminaria as dores, mas lhe tiraria a possibilidade de um dia voltar a caminhar. À espera de uma vaga para a internação, ele continuou indo diariamente ao pronto-socorro, devido às fortes dores e às constantes crises de espasmos.

Poderosa intervenção após seis anos de sofrimento

O Sr. Alexandre em julho de 2022, depois da graça alcançada por intercessão de Dona Lucilia

No dia 15 de fevereiro de 2022, a família recebeu a visita de um sacerdote dos Arautos do Evangelho. Após dar ao enfermo a bênção apropriada, o padre perguntou-lhe se acreditava em milagres. Tendo recebido uma resposta positiva, sugeriu-lhe pedir com muita confiança a intervenção de Dona Lucilia para solucionar o seu caso. O Sr. Alexandre e sua família começaram imediatamente a rezar a essa benigna senhora.

No dia seguinte, ele sentiu um forte mal-estar e precisou acorrer prontamente ao hospital. Alguns instantes depois, qual não foi a surpresa de todos ao perceberem que ele conseguia movimentar as mãos novamente! Em pouco tempo, o ­inchaço sumiu e as dores cessaram. No dia subsequente, notaram que aos poucos ele recuperava também o movimento das pernas.

“Desse dia em diante”, declara cheia de gratidão Da. Anésia, “foi acontecendo tudo muito rápido: as dores acabaram, cessaram as crises. Meu esposo não toma mais nenhum medicamento. Tudo melhorou e hoje ele anda, até consegue viajar. Foram seis anos de lutas e sofrimentos, mas Dona Lucilia ouviu nossas preces e nos obteve o milagre. Nossa vida mudou. Não temos palavras para lhe agradecer”.

“Sem dúvida alguma, Dona Lucilia nos atendeu”

Sr. Juan Manuel García Félix com a foto de Dona Lucilia publicada na Revista

Também o Sr. Juan Manuel García Félix, residente em Ciempozuelos, na Espanha, foi beneficiado pela intercessão de Dona Lucilia, conforme o relato enviado por sua filha, Da. Pilar García Moraleda.

Narra ela: “Meu pai foi submetido a uma cirurgia para a retirada de um tumor no estômago. Correu tudo bem na operação, mas dois dias depois os médicos constataram que havia uma fuga numa das suturas. Se não conseguissem fechá-la mediante um tratamento conservador, teriam de recorrer a uma nova intervenção cirúrgica, a qual seria muito mais complicada que a primeira e o exporia a graves riscos”.

Sob o peso dessa dramática perspectiva, a esposa do Sr. Juan Manuel retornou à sua residência para repousar. Lá chegando, encontrou na caixa de correio a revista Arautos do Evangelho e, como de costume, ela começou a lê-la em seguida. Ao ver uma grande foto de Dona Lucilia na contracapa, teve um assomo de alegria, pois percebeu tratar-se de um sinal do Céu. Voltou sem tardança para o hospital e colocou no quarto do enfermo a fotografia de Dona Lucilia. Toda a família se pôs a pedir-lhe a solução para aquela angustiante situação.

Assim conclui seu relato Da. Pilar: “Desde esse dia, milagrosamente a fuga começou a fechar; e em vinte e cinco dias o problema estava resolvido, não havia mais necessidade de uma segunda cirurgia. Os médicos mostravam-se muito surpresos pela boa evolução do caso. Sem dúvida alguma, Dona Lucilia nos atendeu nesse momento de angústia. Agradecemos de toda a alma sua intercessão”.

Uma aterradora perspectiva

Da. Maria Teresa Daidone com um quadro de Dona Lucilia

Igualmente agradecida se mostra Da. Maria Teresa Falchero Daidone, de São Caetano do Sul (SP), socorrida por Dona Lucilia numa situação em que corria sério risco de vida, conforme relata sua filha, Da. Maria Fernanda Daidone Madrucci.

Acometida por uma grave pneumonia, Da. Maria Teresa precisou ser internada. A administração do antibiótico dava-se por via venosa e, pelo fato de suas veias serem muito sensíveis e por algumas outras complicações, em certo momento tornou-se necessário colocar o acesso no pescoço. Por erro médico, porém, o antibiótico foi injetado numa artéria, o que ocasionou uma hemorragia seguida de cinco convulsões ao longo do dia, devido à formação de um trombo.

O médico informou que seria necessário entubá-la caso ocorresse mais alguma convulsão, a fim de prevenir sequelas irreversíveis no cérebro. Explicou também que talvez ela não resistisse a tal procedimento, por ter problemas pulmonares.

Diante de tão aterradora perspectiva, Da. Maria Fernanda depositou no travesseiro de Da. Maria Teresa uma foto de Dona Lucilia, pedindo-lhe fervorosamente que cuidasse de sua mãe e intercedesse por ela junto a Nossa Senhora. Chegando a casa, reuniu suas filhas para explicar-lhes a situação da avó, e recomendou que rezassem a Dona Lucilia pedindo que tomasse conta dela.

Sob a proteção de um xale “cor-de-rosa”

Quando retornou ao hospital na manhã seguinte, Da. Maria Fernanda notou que equipe médica estava em frente à porta do quarto de sua mãe. Logo pensou que o pior havia acontecido… Ao se aproximar, o médico lhe perguntou:

A senhora acredita em Deus?

— Sim, claro! Por que o senhor me pergunta isto? – respondeu Da. Maria Fernanda.

— Então entre e veja sua mãe.

Ela entrou no quarto e encontrou sua mãe sentada, muito feliz e sorridente, tomando o café da manhã sem qualquer dificuldade. Mostrou-lhe então a foto que colocara em seu travesseiro na noite anterior, ao que sua mãe lhe disse: “Filha, eu tenho a sensação de ter visto esta senhora enquanto estava dormindo”.

Conclui Da. Maria Fernanda em seu relato: “Ela se sentiu envolvida por algo cor-de-rosa, que imagino ser o xale de Dona Lucilia, como se vê na foto”.

Desenlace inesperado no acerto de uma dívida

“Encontrava-me desesperada, an­gustiada e sem saber o que fazer, pois tinha uma dívida muito grande e não estava em condições de pagá-la”. Assim começa o relato enviado de ­Cuenca, Equador, por Da. Narcisa Matute Vásquez. Continua ela: “Fui à Igreja do Sagrado Coração de Jesus e expus meu problema ao sacerdote que ali atendia Confissões”. Este lhe aconselhou fazer uma novena a Maria Santíssima e pedir também ajuda a Dona Lucilia. Ela rezou com fé a esta última, dizendo-lhe com toda a simplicidade: “A senhora sabe o sofrimento pelo qual estou passando, dê-me uma luz para eu sair desta situação”.

Transcorridos poucos dias, ocorreu-lhe uma solução. Ela possuía um terreno comprado em sociedade com sua irmã. Esta reafirmara várias vezes a decisão de vendê-lo somente quando as duas estivessem em idade avançada, pois assim ele seria seu amparo na velhice. Narra Da. Narcisa: “Encomendei-me novamente a Dona Lucilia e propus à minha irmã vender o terreno. Ela aceitou logo a proposta, sem sequer perguntar o motivo. Três dias depois, apareceu um comprador que pagou o preço justo”.

Com essa solução inteiramente “luciliana”, estava resolvido o angustioso problema de Da. Narcisa.

Graves consequências de um acidente

Impressionada com a presteza com a qual Dona Lucilia obteve o restabelecimento de Da. Daniele, sua amiga, Da. Maria Aparecida Neves Defanti, de Cambuci (RJ), nos envia uma pormenorizada narração do fato.

Relata ela que Da. Daniele retornava tranquilamente de moto à sua residência quando, ao passar por uma lombada, desequilibrou-se e caiu. Resultaram-lhe da queda a fratura de sete costelas, além de lesões no ­fígado, no baço e nos pulmões. Tendo sido levada para o hospital, foi logo encaminhada para o CTI.

O médico responsável aconselhou a família a transferir a acidentada para um hospital com mais recursos, pois seu caso era muito grave. Parentes e amigos fizeram inúmeras tentativas de efetivar a transferência, mas foram todas inúteis. Decidiram então depositar o caso nas mãos de Dona Lucilia.

“Peça a ela o milagre de que você tanto precisa”

“Começamos logo rezar, pedindo a Dona Lucilia que a curasse o quanto antes”, relata Da. Maria Aparecida. Cinco dias depois do acidente, um amigo visitou Da. Daniele no hospital e deu-lhe uma estampa de Dona Lucilia, dizendo: “Peça a ela o milagre de que você tanto precisa”.

Para surpresa de todos, inclusive do médico, no dia seguinte começaram a aparecer sinais de melhora. Passado mais um dia, outra surpresa: uma tomografia revelou que o fígado e o baço já estavam em boas condições.

O atendimento às suas orações, porém, não estava ainda consumado, pois restava um fator preocupante: os pulmões retinham muito líquido. À vista disto, o médico comunicou que no próximo dia faria uma drenagem, após realizar um exame de raio X. Contudo, não houve necessidade de proceder à intervenção cirúrgica, pois o exame demonstrou de modo indubitável que não havia mais sequelas do acidente no organismo de Da. Daniele.

Estupefato, o médico examinou mais uma vez a paciente, analisou de novo o resultado do raio X e, por fim, lhe disse: “Você pode ir para casa, porque está inteiramente recuperada. Aconteceu um milagre! Eu tenho trinta e cinco anos de profissão e nunca presenciei algo assim. Realmente, foi um milagre!”

*     *     *

Patenteia-se nesses relatos a inesgotável generosidade com a qual Dona Lucilia acorre em auxílio daqueles que a invocam em momentos de apuro e dificuldade. Sendo sua benevolência um reflexo da bondade do Sagrado Coração de Jesus, ela acolhe sempre os pedidos que lhe são feitos. Basta, pois, recorrer a ela para encontrar pronta solução, até mesmo para problemas aparentemente insolúveis! 

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Do mesmo autor

Artigos relacionados

Redes sociais

1,644,769FãsCurtir
125,191SeguidoresSeguir
8,995SeguidoresSeguir
308,000InscritosInscrever