Aconteceu na Igreja e no mundo

Quatrocentos e sessenta anos da primeira fundação de Santa Teresa

O Carmelo de São José, fundado por Santa Teresa de Jesus em 1562 na cidade de Ávila, Espanha, completou no dia 24 de agosto quatrocentos e sessenta anos de existência. Para comemorar a data, a diocese abulense organizou uma procissão com a imagem da santa reformadora, conservada na igreja edificada sobre sua casa natal, até o convento. Ali houve o cântico das Vésperas e a celebração da Santa Missa, presidida pelo Cardeal Ricardo Blázquez Pérez, Arcebispo Emérito de Valladolid.

Primeiro dentre os conventos fundados pela Santa, o Carmelo de São José foi construído no século XVII. Santa Teresa ali viveu durante cinco anos, incentivando as religiosas a levarem uma vida de contemplação, oração e penitência, em reparação pelo mal infligido à Igreja em sua época.

Missa diária transforma escola norte-americana

Desde 2017 os alunos da Escola Paroquial Santo Agostinho, em Kentucky, Estados Unidos, participam quatro vezes por semana da Santa Missa. Às oito horas se inicia a celebração, seguida de um café da manhã oferecido às crianças.

Segundo o Pe. Daniel Schomaker – pároco da Igreja de Santo Agostinho, na Diocese de Covington, e promotor da iniciativa juntamente com a diretora, Kathy Nienaber –, a Missa diária proporciona aos alunos não só formação espiritual, mas também apoio emocional, visto que a maioria deles provém de famílias desfeitas pelo divórcio, pelo vício ou pelo encarceramento. O sacerdote destaca ainda que, independentemente da origem familiar, todos os alunos se beneficiam desse tempo passado junto a Nosso Senhor, mesmo no que diz respeito a seu aproveitamento acadêmico.

Também os pais dos estudantes têm sido favorecidos com as Missas: muitos deles se encontravam afastados dos Sacramentos, mas, vendo o progresso dos filhos, sentiram-se impelidos a voltar a frequentá-los.

Diocese castrense da Colômbia se consagra ao Imaculado Coração de Maria

No dia 15 de agosto, Solenidade da Assunção de Nossa Senhora, a Diocese Castrense da Colômbia consagrou-se, nas pessoas da nova liderança das Forças Armadas e da Polícia Nacional, ao Imaculado Coração de Maria. A cerimônia ocorreu diante da Imagem Peregrina de Nossa Senhora de Fátima que, desde o dia 13 de junho, tem percorrido as diversas dioceses do país. A organização Missão Fátima Colômbia ressalta que esse ato trará muitos e preciosos frutos para a nação colombiana.

Pessoas religiosas têm melhor saúde cardíaca

A revista da Associação Americana do Coração, publicada nos Estados Unidos, divulgou no mês de agosto uma pesquisa realizada pela própria instituição, a qual mostra que os adultos com maior religiosidade e vida espiritual mais devota apresentam melhor saúde cardíaca.

O estudo analisou três mil adultos afro-americanos, observando oito critérios para medir a saúde cardiovascular: dieta, atividade física, exposição à nicotina, peso, colesterol, pressão arterial, níveis de açúcar e sono. Em todas essas categorias, as pessoas mais religiosas apresentaram melhores resultados, em comparação com aquelas pouco ou nada religiosas.

Esse resultado persistiu mesmo quando se acrescentaram outras variantes, como fatores sociodemográficos, stress crônico e redes de contato social. A religiosidade dos participantes se mediu segundo sua frequência aos serviços religiosos, tempo de oração privada, práticas espirituais ante as adversidades e crença na divindade.

Centenário da coroação da Virgem de Altagracia

Membros dos Arautos do Evangelho escoltam o quadro da Virgem de Altagracia durante as comemorações do centenário

No dia 15 de agosto, milhares de devotos acorreram à Missa de encerramento das comemorações pelo centenário da coroação canônica de Nossa Senhora de Altagracia, padroeira da República Dominicana, realizada no Estádio Olímpico Félix Sánchez de Santo Domingo. Dom Edgar Peña Parra, Substituto para Assuntos Gerais da Secretaria de Estado, presidiu a celebração, da qual participaram autoridades civis e militares.

O quadro de Nossa Senhora de Altagracia, que se venera no santuário da cidade de Higüey, chegou à então ilha La Española no século XVI, trazido da Espanha pelos irmãos Alfonso e Antonio Trejo. Em 1922, durante o pontificado de Pio XI, foi realizada sua coroação canônica.

Católicos repudiam construção de templo satânico no México

Os católicos de Veracruz, no México, manifestaram sua indignação e repúdio contra a construção de um templo satânico na cidade, promovida por um bruxo. Eles pedem a intervenção do governo e afirmam que o erguimento de tal edifício só trará morte e destruição para a região.

“O demônio não quer fiéis nem seguidores, mas escravos na vontade, na alma e em tudo”, ressaltou o exorcista espanhol Pe. Francisco Torres Ruiz. E acrescentou: “O diabo não concede favores. Portanto, é um erro pensar que isso terá alguma influência positiva nas pessoas”. Também o Bispo de Veracruz, Dom Carlos Briseño Arch, OAR, expressou seu repúdio, pedindo aos fiéis que não deem espaço algum a essa falsa religião.

Encontrado armamento usado na destruição do Templo de Jerusalém

Pesquisadores da Autoridade de Antiguidades de Israel anunciaram o descobrimento de centenas de pedras de diversos tamanhos, que provavelmente foram utilizadas como projéteis pelo exército romano comandado por Tito, para a destruição das muralhas de Jerusalém e do Templo no ano 70 d.C.

Valendo-se de recursos informáticos e tendo em conta a topografia local, bem como a localização das muralhas de fortificação da cidade no período do Segundo Templo, o arqueólogo Kfir Arbiv realizou cálculos balísticos que lhe permitiram recriar a batalha e concluir que as pedras foram lançadas de máquinas sofisticadas, à distância de até trezentos metros.

Foram encontradas também pedras menores utilizadas pela infantaria e nas catapultas, além de lanças, espadas e pontas de flechas, algumas suficientemente pesadas para perfurar armaduras. Segundo os especialistas, o descobrimento reflete as batalhas extremamente duras que levaram à destruição do Templo de Jerusalém.

Igrejas na Suíça são alvo de vandalismo

Nos meses de julho e agosto, várias igrejas católicas da Suíça foram alvo de uma onda de vandalismo, em particular na região da Basileia.

Em 19 de julho, um indivíduo tentou incendiar uma igreja, a qual teve as janelas apedrejadas na semana seguinte. Outras três foram pichadas nos dias 3 e 4 de agosto, entre as quais a mais danificada foi a Igreja do Espírito Santo, em Weil am Rhein. As inscrições eram em sua maioria indecifráveis, com exceção de algumas em que se podiam ler palavras como “Jesus”, “Buda” ou “Deus é grande” em árabe. No dia 15 de agosto, Solenidade da Assunção de Nossa Senhora, foi a vez da Igreja de São José. As autoridades policiais acreditam que todos esses atos de vandalismo tenham os mesmos autores.

Nesse período, também a Igreja de Nossa Senhora em Zurique teve seus muros manchados de tinta vermelha e cobertos de inscrições indecorosas.

 

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Do mesmo autor

Artigos relacionados

Redes sociais

1,644,769FãsCurtir
125,191SeguidoresSeguir
9,148SeguidoresSeguir
308,000InscritosInscrever