21 de agosto de 2022

Solenidade da Assunção de Nossa Senhora

Solenidade da Assunção de Nossa Senhora. Celebra-se a subida de Nossa Senhora aos céus em corpo e alma. Dogma proclamado por Pio XII em 1950.

Hoje omite-se a memória de São Pio X, Papa (†1914 Roma). Seu pontificado foi dos mais fecundos da História: defendeu a integridade da doutrina da Fé, facultou às crianças a Comunhão eucarística, mandou elaborar um novo Catecismo, promoveu a reforma litúrgica e o canto gregoriano. Seu lema era “Restaurar tudo em Cristo”.


Ver também:

Leituras da Missa da Vigília

Primeira leitura: 15,3-4.15-16; 16,1-2

Naqueles dias, Davi convocou todo o Israel em Jerusalém, a fim de transportar a arca do Senhor para o lugar que lhe havia preparado. Davi reuniu também os filhos de Aarão e os levitas. Os filhos de Levi levaram a arca de Deus, com os varais sobre os ombros, como Moisés havia mandado, de acordo com a ordem do Senhor. Davi ordenou aos chefes dos levitas que designassem seus irmãos como cantores, para entoarem cânticos festivos, acompanhados de instrumentos musicais, harpas, cítaras e címbalos. Tendo, pois, introduzido a arca de Deus e colocado no meio da tenda que Davi tinha armado, ofeceram na presença de Deus holocaustos e sacrifícios pacíficos. Depois de oferecer os holocaustos e os sacrifícios pacíficos, Davi abençoou o povo em nome do Senhor.

Salmo responsorial: Sl 131(132),6-7.9-10.13-14 (R. 8)
R. Subi, Senhor, para o lugar de vosso pouso, subi com vossa arca poderosa!

Nós soubemos que a arca estava em Éfrata *e nos campos de Iaar a encontramos: Entremos no lugar em que ele habita, *ante o escabelo de seus pés o adoremos! R.

Que se vistam de alegria os vossos santos, *e os vossos sacerdotes, de justiça! Por causa de Davi, o vosso servo, *não afasteis do vosso Ungido a vossa face! R.

Pois o Senhor quis para si Jerusalém *e a desejou para que fosse sua morada: “Eis o lugar do meu repouso para sempre, *eu fico aqui: este é o lugar que preferi!” R.

Segunda leitura: 1Cor 15,54-57

Irmãos: Quando este ser corruptível estiver vestido de incorruptibilidade e este ser mortal estiver vestido de imortalidade, então estará cumprida a palavra da Escritura: “A morte foi tragada pela vitória. Ó morte, onde está a tua vitória? Onde está o teu aguilhão?” O aguilhão da morte é o pecado, e a força do pecado é a Lei. Graças sejam dadas a Deus que nos dá a vitória pelo Senhor nosso, Jesus Cristo.

Evangelho: Lc 11,27-28

Naquele tempo, Enquanto Jesus falava ao povo uma mulher levantou a voz no meio da multidão e lhe disse: “Feliz o ventre que te trouxe e os seios que te amamentaram”. Jesus respondeu: “Muito mais felizes são aqueles que ouvem a palavra de Deus e a põem em prática”.


Leituras da Missa

Primeira leitura: Ap 11,19a;12,1-6a.10ab

19Abriu-se o templo de Deus que está no céu e apareceu no templo a arca da Aliança. 12,1Então apareceu no céu um grande sinal: uma mulher vestida de sol, tendo a lua debaixo dos pés e, sobre a cabeça, uma coroa de doze estrelas. 3Então apareceu outro sinal no céu: um grande dragão, cor de fogo. Tinha sete cabeças e dez chifres e, sobre as cabeças, sete coroas. 4Com a cauda, varria a terça parte das estrelas do céu, atirando-as sobre a terra. O dragão parou diante da mulher, que estava para dar à luz, pronto para devorar o seu Filho, logo que nascesse. 5E ela deu à luz um filho homem, que veio para governar todas as nações com cetro de ferro. Mas o Filho foi levado para junto de Deus e do seu trono. 6A mulher fugiu para o deserto, onde Deus lhe tinha preparado um lugar. 10Ouvi então uma voz forte no céu, proclamando: “Agora, realizou-se a salvação, a força e a realeza do nosso Deus e o poder do seu Cristo”.

Salmo responsorial: Sl 44(45),10bc.11.12ab.16 (R. 10b)
R. À vossa direita se encontra a rainha, com veste esplendente de ouro de Ofir.

As filhas de reis vêm ao vosso encontro, †e à vossa direita se encontra a rainha *com veste esplendente de ouro de Ofir. R.

Escutai, minha filha, olhai, ouvi isto: *”Esquecei vosso povo e a casa paterna! Que o Rei se encante com vossa beleza! *Prestai-lhe homenagem: é vosso Senhor! R.

Entre cantos de festa e com grande alegria, *ingressam, então, no palácio real”. R.

Segunda leitura: 1Cor 15,20-27a

Irmãos, 20Cristo ressuscitou dos mortos como primícias dos que morreram. 21Com efeito, por um homem veio a morte e é também por um homem que vem a ressurreição dos mortos. 22Como em Adão todos morrem, assim também em Cristo todos reviverão. 23Porém cada qual segundo uma ordem determinada: em primeiro lugar, Cristo, como primícias; depois, os que pertencem a Cristo, por ocasião da sua vinda. 24A seguir, será o fim, quando ele entregar a realeza a Deus Pai, depois de destruir todo principado e todo poder e força. 25Pois é preciso que ele reine até que todos os seus inimigos estejam debaixo de seus pés. 26O último inimigo a ser destruído é a morte. 27Com efeito, “Deus pôs tudo debaixo de seus pés”.

Evangelho: Lc 1,39-56

Naqueles dias, 39Maria partiu para a região montanhosa, dirigindo-se, apressadamente, a uma cidade da Judeia. 40Entrou na casa de Zacarias e cumprimentou Isabel. 41Quando Isabel ouviu a saudação de Maria, a criança pulou no seu ventre e Isabel ficou cheia do Espírito Santo. 42Com um grande grito, exclamou: “Bendita és tu entre as mulheres e bendito é o fruto do teu ventre! 43Como posso merecer que a mãe do meu Senhor me venha visitar? 44Logo que a tua saudação chegou aos meus ouvidos, a criança pulou de alegria no meu ventre. 45Bem-aventurada aquela que acreditou, porque será cumprido o que o Senhor lhe prometeu”. 46Então Maria disse: “A minha alma engrandece o Senhor, 47e o meu espírito se alegra em Deus, meu salvador, 48porque olhou para a humildade de sua serva. Doravante todas as gerações me chamarão bem-aventurada, 49porque o Todo-poderoso fez grandes coisas em meu favor. O seu nome é santo, 50e sua misericórdia se estende, de geração em geração, a todos os que o respeitam. 51Ele mostrou a força de seu braço: dispersou os soberbos de coração. 52Derrubou do trono os poderosos e elevou os humildes. 53Encheu de bens os famintos e despediu os ricos de mãos vazias. 54Socorreu Israel, seu servo, lembrando-se de sua misericórdia, 55conforme prometera aos nossos pais, em favor de Abraão e de sua descendência, para sempre”. 56Maria ficou três meses com Isabel; depois voltou para casa.


Santos em destaque

São Quadrato, Bispo e mártir (†séc. III/IV). Martirizado em Útica, na atual Tunísia.

São Privato, Bispo e mártir (†407). Bispo de Mende, França, morto a bastonadas durante a incursão dos vândalos.

São Sidônio Apolinário, Bispo (†c. 479). Após uma faustosa e intensa vida política em Roma, abandonou as glórias humanas para exercer o episcopado em Clermont-Ferrand, onde defendeu a população das invasões bárbaras.

São Bernardo de Alzira e suas irmãs, Maria e Graça, mártires (†c. 1180). Muçulmano de grande prestígio na corte de Valência, fez-se monge cisterciense e foi martirizado junto com suas duas irmãs.

São José Ðăng Ðình Viên, presbítero e mártir (†1838). Sacerdote martirizado em Hung Yen, Vietnã, no tempo do Imperador Minh Mang.

Beata Vitória Rasoamanarivo, viúva (†1894). Princesa de Madagascar convertida à Fé Católica. Quando os missionários foram expulsos do país, ajudou os cristãos e defendeu a Igreja perante os poderes públicos.

Beato Bruno Zembol, religioso e mártir (†1942). Franciscano polonês deportado ao campo de concentração de Dachau, Alemanha, onde morreu.

Ver todos os Santos deste dia no Martirológio Romano online


Galerias de imagens

Artigo anterior20 de agosto de 2022
Próximo artigo22 de agosto de 2022

Próximas liturgias

4 de julho de 2022

Segunda-feira da 14ª semana do Tempo Comum Memória facultativa de...

5 de julho de 2022

Terça-feira da 14ª semana do Tempo Comum Memória facultativa de...

6 de julho de 2022

Quarta-feira da 14ª semana do Tempo Comum Memória facultativa de...
Artigo anterior20 de agosto de 2022
Próximo artigo22 de agosto de 2022

Redes sociais

1,600,460FãsCurtir
103,000SeguidoresSeguir
8,500SeguidoresSeguir
253,000InscritosInscrever