“Voltai ao meu Coração, que é todo vosso”

Com que afeto devemos abraçar e sofrer, por amor a Nosso Senhor, todas as aflições que nos sobrevenham, já que Ele as suportou primeiro por amor a nós! Não devem elas parecer-nos muito suaves, já que passaram por seu dulcíssimo e amabilíssimo Coração? E quanto horror devemos ter aos nossos pecados, que abriram tantas chagas no Divino Coração de nosso Redentor e Lhe causaram tantas dores!

Lemos na vida de São Francisco de Borja, da Companhia de Jesus, que certo dia ele conversava, diante de um crucifixo, com um grande pecador, exortando-o a se converter. Esse desgraçado, porém, permanecia empedernido em seus pecados. Então o crucifixo – ou melhor, o Crucificado –, num excesso de admirável bondade, falou com ele, aconselhando-o a fazer o que o seu servo lhe dizia; ao mesmo tempo, saiu Sangue de suas chagas. Com isto, nosso bondosíssimo Salvador dava-lhe a entender o quanto estava disposto a derramar mais uma vez seu Sangue e a morrer por sua salvação, se necessário fosse. Contudo, apesar dessa indizível bondade, aquele miserável obstinava-se em seu endurecimento. Da chaga do lado de Cristo saiu então uma onda de Sangue que, lançada sobre ele, ali mesmo o matou. Sua alma, para onde foi? Responda tu mesmo… Meu Deus, que espantoso espetáculo!

Aprendamos desse exemplo que, se não nos salvarmos, não será por culpa de nosso Redentor. Entretanto, há corações tão duros que não se converteriam nem mesmo se Ele próprio descesse dos Céus para pregar-lhes, e se O vissem coberto de chagas e banhado em seu Sangue.

Ó meu Deus, não permitais que sejamos deste número; concedei-nos a graça de prestar ouvidos à voz das sagradas chagas de vosso Corpo e de vosso Coração, que são outras tantas bocas pelas quais clamais sem cessar: “Voltai, pecadores, voltai ao vosso coração”, ou seja, ao meu Coração que é todo vosso, pois Eu o dei todo a vós. Voltai a este benigníssimo Coração de vosso Pai cheio de amor e de misericórdia para convosco. Ele vos receberá e alojará em suas entranhas, e vos cumulará de toda sorte de bens

SÃO JOÃO EUDES. El Corazón de Jesús.
Bogotá: San Juan Eudes, 1957, p.83-85

 

1 COMENTÁRIO

  1. O Senhor cuidai de mim e de meus familiares neste mundo difícil de manejar. Cuide também da população do Nordeste. Pai nosso que estai no Céu preciso de uma intervenção em minha vida, para poder cumprir minha missão neste mundo.
    Amém!

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Do mesmo autor

Artigos relacionados

Redes sociais

1,600,460FãsCurtir
103,000SeguidoresSeguir
8,500SeguidoresSeguir
253,000InscritosInscrever