26 de agosto de 2022

Sexta-feira da 21ª semana do Tempo Comum

Leituras da Missa

Primeira leitura: 1Cor 1,17-25

Irmãos, 17de fato, Cristo não me enviou para batizar, mas para pregar a Boa-nova da salvação sem me valer dos recursos da oratória, para não privar a cruz de Cristo da sua força própria. 18A pregação a respeito da cruz é uma insensatez para os que se perdem, mas, para os que se salvam, para nós, ela é poder de Deus. 19Com efeito, está escrito: “Destruirei a sabedoria dos sábios e frustrarei a perspicácia dos inteligentes”. 20Onde está o sábio? Onde o mestre da Lei? Onde o questionador deste mundo? Acaso Deus não mostrou a insensatez da sabedoria do mundo? 21De fato, na manifestação da sabedoria de Deus, o mundo não chegou a conhecer Deus por meio da sabedoria; por isso, Deus houve por bem salvar os que creem por meio da insensatez da pregação. 22Os judeus pedem sinais milagrosos, os gregos procuram sabedoria; 23nós, porém, pregamos Cristo crucificado, escândalo para os judeus e insensatez para os pagãos. 24Mas para os que são chamados, tanto judeus como gregos, esse Cristo é poder de Deus e sabedoria de Deus. 25Pois o que é dito insensatez de Deus é mais sábio do que os homens, e o que é dito fraqueza de Deus é mais forte do que os homens.

Salmo responsorial: Sl 32(33),1-2.4-5.10ab e 11 (R. 5b)

R. Transborda em toda a terra a bondade do Senhor!

Ó justos, alegrai-vos no Senhor! *aos retos fica bem glorificá-lo. Dai graças ao Senhor ao som da harpa, *na lira de dez cordas celebrai-o! R.

Pois reta é a palavra do Senhor, *e tudo o que ele faz merece fé. Deus ama o direito e a justiça, *transborda em toda a terra a sua graça. R.

O Senhor desfaz os planos das nações *e os projetos que os povos se propõem. Mas os desígnios do Senhor são para sempre, †e os pensamentos que ele traz no coração, *de geração em geração, vão perdurar. R.

Evangelho: Mt 25,1-13

Naquele tempo, disse Jesus aos seus discípulos esta parábola: 1“O Reino dos céus é como a história das dez jovens que pegaram suas lâmpadas de óleo e saíram ao encontro do noivo. 2Cinco delas eram imprevidentes, e as outras cinco eram previdentes. 3As imprevidentes pegaram as suas lâmpadas, mas não levaram óleo consigo. 4As previdentes, porém, levaram vasilhas com óleo junto com as lâmpadas. 5O noivo estava demorando, e todas elas acabaram cochilando e dormindo. 6No meio da noite, ouviu-se um grito: ‘O noivo está chegando. Ide ao seu encontro!’ 7Então as dez jovens se levantaram e prepararam as lâmpadas. 8As imprevidentes disseram às previdentes: ‘Dai-nos um pouco de óleo, porque nossas lâmpadas estão se apagando’. 9As previdentes responderam: ‘De modo nenhum, porque o óleo pode ser insuficiente para nós e para vós. É melhor irdes comprar aos vendedores’. 10Enquanto elas foram comprar óleo, o noivo chegou, e as que estavam preparadas entraram com ele para a festa de casamento. E a porta se fechou. 11Por fim, chegaram também as outras jovens e disseram: ‘Senhor! Senhor! Abre-nos a porta!’ 12Ele, porém, respondeu: ‘Em verdade eu vos digo, não vos conheço!’ 13Portanto, ficai vigiando, pois não sabeis qual será o dia nem a hora”.


Santos em destaque

Nossa Senhora de Czestochova, Padroeira da Polônia.

São Melquisedec. Rei de Salém e sacerdote do Deus altíssimo (cf. Gn 14, 18-20). Seu sacerdócio prefigura o de Cristo (Hb 5, 6).

Santa Joana Isabel Bichier des Âges, virgem (†1838). Fundou a Congregação das Filhas da Cruz.

Santa Maria de Jesus Crucificado Baouardy, virgem (†1878). Nascida na Galileia e educada na França, ingressou nas Carmelitas Descalças e fundou os conventos da ordem de Mangalore, Índia, e Belém, Palestina.

Santa Teresa de Jesus Jornet Ibars, virgem (†1897). Religiosa espanhola, fundou o Instituto das Irmãzinhas dos Anciãos Desamparados. Um decreto da Santa Sé a proclama Padroeira dos Anciãos do Brasil.

Beato Tiago Retouret, presbítero e mártir (†1794). Religioso carmelita do mosteiro de Limoges preso durante a Revolução Francesa numa galera, onde morreu de hipotermia.

Beata Lourência Harasymiv, virgem e mártir (†1952). Religiosa da Congregação de São José, na Ucrânia, prestava assistência aos fiéis, na falta dos sacerdotes desaparecidos nos campos de concentração soviéticos. Foi presa e deportada para a Sibéria, onde morreu de tuberculose.

Ver todos os Santos deste dia no Martirológio Romano online


Galerias de imagens

 

Artigo anterior25 de agosto de 2022
Próximo artigo27 de agosto de 2022

Próximas liturgias

4 de julho de 2022

Segunda-feira da 14ª semana do Tempo Comum Memória facultativa de...

5 de julho de 2022

Terça-feira da 14ª semana do Tempo Comum Memória facultativa de...

6 de julho de 2022

Quarta-feira da 14ª semana do Tempo Comum Memória facultativa de...
Artigo anterior25 de agosto de 2022
Próximo artigo27 de agosto de 2022

Redes sociais

1,600,460FãsCurtir
103,000SeguidoresSeguir
8,500SeguidoresSeguir
253,000InscritosInscrever