11 de junho de 2024

Memória de São Barnabé, Apóstolo

Segundo a tradição, morreu apedrejado em Salamina, na Ilha de Chipre.

Leituras da Missa

Primeira leitura: At 11,21b-26.13,1-3

Naqueles dias, 11,21bMuitas pessoas acreditaram no Evangelho e se converteram ao Senhor. 22A notícia chegou aos ouvidos da Igreja que estava em Jerusalém. Então enviaram Barnabé até Antioquia. 23Quando Barnabé chegou e viu a graça que Deus havia concedido, ficou muito alegre e exortou a todos para que permanecessem fiéis ao Senhor, com firmeza de coração. 24É que ele era um homem bom, cheio do Espírito Santo e de fé. E uma grande multidão aderiu ao Senhor. 25Então Barnabé partiu para Tarso, à procura de Saulo. 26Tendo encontrado Saulo, levou-o a Antioquia. Passaram um ano inteiro trabalhando juntos naquela Igreja, e instruíram uma numerosa multidão. Em Antioquia os discípulos foram, pela primeira vez, chamados com o nome de cristãos. 13,1Na igreja de Antioquia, havia profetas e doutores. Eram eles: Barnabé, Simeão, chamado o Negro, Lúcio de Cirene, Manaém, que fora criado junto com Herodes, e Saulo. 2Um dia, enquanto celebravam a liturgia, em honra do Senhor, e jejuavam, o Espírito Santo disse: “Separai para mim Barnabé e Saulo, a fim de fazerem o trabalho para o qual eu os chamei”. 3Então eles jejuaram e rezaram, impuseram as mãos sobre Barnabé e Saulo, e deixaram-nos partir.

Salmo responsorial: Sl 97(98),1.2-3ab.3cd-4.5-6 (R. 2a)

R. O Senhor fez conhecer seu poder salvador, e às nações sua justiça.

1Cantai ao Senhor Deus um canto novo, *porque ele fez prodígios! Sua mão e o seu braço forte e santo *alcançaram-lhe a vitória. R.

2O Senhor fez conhecer a salvação, *e às nações, sua justiça; 3arecordou o seu amor sempre fiel *3bpela casa de Israel R.

3cOs confins do universo contemplaram *a salvação do nosso Deus. 4Aclamai o Senhor Deus, ó terra inteira, *alegrai-vos e exultai! R.

5Cantai salmos ao Senhor ao som da harpa *e da cítara suave! 6Aclamai, com os clarins e as trombetas, *ao Senhor, o nosso Rei! R.

Evangelho: Mt 10,7-13

Naquele tempo, disse Jesus aos seus discípulos: 7“Em vosso caminho, anunciai: ‘O Reino dos Céus está próximo’. 8Curai os doentes, ressuscitai os mortos, purificai os leprosos, expulsai os demônios. De graça recebestes, de graça deveis dar! 9Não leveis ouro nem prata nem dinheiro nos vossos cintos; 10nem sacola para o caminho, nem duas túnicas nem sandálias nem bastão, porque o operário tem direito ao seu sustento. 11Em qualquer cidade ou povoado onde entrardes, informai-vos para saber quem ali seja digno. Hospedai-vos com ele até a vossa partida. 12Ao entrardes numa casa, saudai-a. 13Se a casa for digna, desça sobre ela a vossa paz; se ela não for digna, volte para vós a vossa paz”.


Santos em destaque

Santa Alaíde, virgem (†1250). Religiosa cisterciense do mosteiro de La Chambre, próximo a Bruxelas. Aos 22 anos foi tomada pela lepra, ficando paralítica e cega. Oferecia seus sofrimentos pelas almas do Purgatório.

São Páris, presbítero (†1267). Sacerdote camaldulense que morreu aos cento e oito anos em Treviso, Itália. Por ordem do Prior Geral, dedicou-se durante setenta e sete anos a dar direção espiritual às monjas do Mosteiro de Santa Cristina.

São João de São Facundo González de Castrillo, presbítero (†1479). Religioso da Ordem dos Eremitas de Santo Agostinho que obteve a concórdia entre os cidadãos de Salamanca, Espanha, divididos em sanguinárias facções.

Santa Rosa Francisca Maria das Dores, virgem (†1876). Transformou uma associação de mulheres piedosas na Congregação das Irmãs de Nossa Senhora da Consolação, em Tortosa, Espanha.

Santa Paula Frassinetti, virgem (†1882). Fundadora da Congregação das Irmãs de Santa Doroteia.

Beato Estêvão Bandelli, presbítero (†1450). Presbítero da Ordem dos Pregadores falecido em Saluzzo, Itália. Foi eminente na pregação e assíduo no ministério da Confissão.

Beata Maria Schininà, virgem (†1910). De família nobre, renunciou aos bens terrenos para cuidar dos enfermos, abandonados e pobres. Fundou com esse objetivo em Ragusa, Itália, a Congregação das Irmãs do Sagrado Coração.

Beato Inácio Maloyan, Bispo e mártir (†1915). Foi fuzilado juntamente com outros cristãos em Mardin, Turquia.

Ver todos os Santos deste dia no Martirológio Romano online


Galerias de imagens

Artigo anterior
Próximo artigo

Próximas liturgias

28 de junho de 2024

Memória de Santo Irineu Bispo e mártir (†202). Memória obrigatória....

27 de junho de 2024

Quinta-feira da 12ª semana do Tempo Comum Memória facultativa de...

26 de junho de 2024

Quarta-feira da 12ª semana do Tempo Comum Leituras da...
Artigo anterior
Próximo artigo

Redes sociais

1,644,769FãsCurtir
125,191SeguidoresSeguir
9,530SeguidoresSeguir
558,475InscritosInscrever