14 de julho de 2024

Leituras da Missa

Primeira leitura: Am 7,12-15

Naqueles dias, 12disse Amasias, sacerdote de Betel, a Amós: “Vidente, sai e procura refúgio em Judá, onde possas ganhar teu pão e exercer a profecia; 13mas em Betel não deverás insistir em profetizar, porque aí fica o santuário do rei e a corte do reino”. 14Respondeu Amós a Amasias, dizendo: “Não sou profeta nem sou filho de profeta; sou pastor de gado e cultivo sicômoros. 15O Senhor chamou-me, quando eu tangia o rebanho, e o Senhor me disse: ‘Vai profetizar para Israel, meu povo'”.

Salmo responsorial: Sl 84(85),9ab-10.11-12.13-14 (R. 8)

R. Mostrai-nos, ó Senhor, vossa bondade, e a vossa salvação nos concedei!

9aQuero ouvir o que o Senhor irá falar: *bé a paz que ele vai anunciar. 10Está perto a salvação dos que o temem, *e a glória habitará em nossa terra. R.

11A verdade e o amor se encontrarão, *a justiça e a paz se abraçarão; 12da terra brotará a fidelidade, *e a justiça olhará dos altos céus. R.

13O Senhor nos dará tudo o que é bom, *e a nossa terra nos dará suas colheitas; 14a justiça andará na sua frente *e a salvação há de seguir os passos seus. R.

Segunda leitura: Ef 1,3-14

3Bendito seja Deus, Pai de nosso Senhor Jesus Cristo. Ele nos abençoou com toda a bênção do seu Espírito em virtude de nossa união com Cristo, no céu. 4Em Cristo, ele nos escolheu, antes da fundação do mundo, para que sejamos santos e irrepreensíveis sob o seu olhar, no amor. 5Ele nos predestinou para sermos seus filhos adotivos por intermédio de Jesus Cristo, conforme a decisão da sua vontade, 6para o louvor da sua glória e da graça com que ele nos cumulou no seu Bem-amado. 7Pelo seu sangue, nós somos libertados. Nele, as nossas faltas são perdoadas, segundo a riqueza da sua graça, 8que Deus derramou profusamente sobre nós, abrindo-nos a toda a sabedoria e prudência. 9Ele nos fez conhecer o mistério da sua vontade, o desígnio benevolente que de antemão determinou em si mesmo, 10para levar à plenitude o tempo estabelecido e recapitular em Cristo, o universo inteiro: tudo o que está nos céus e tudo o que está sobre a terra. 11Nele também nós recebemos a nossa parte. Segundo o projeto daquele que conduz tudo conforme a decisão de sua vontade, nós fomos predestinados 12a sermos, para o louvor de sua glória, os que de antemão colocaram a sua esperança em Cristo. 13Nele também vós ouvistes a palavra da verdade, o evangelho que vos salva. Nele, ainda, acreditastes e fostes marcados com o selo do Espírito prometido, o Espírito Santo, 14que é o penhor da nossa herança para a redenção do povo que ele adquiriu, para o louvor da sua glória.

Evangelho: Mc 6,7-13

Naquele tempo, 7Jesus chamou os doze, e começou a enviá-los dois a dois, dando-lhes poder sobre os espíritos impuros. 8Recomendou-lhes que não levassem nada para o caminho, a não ser um cajado; nem pão, nem sacola, nem dinheiro na cintura. 9Mandou que andassem de sandálias e que não levassem duas túnicas. 10E Jesus disse ainda: “Quando entrardes numa casa, ficai ali até vossa partida. 11Se em algum lugar não vos receberem, nem quiserem vos escutar, quando sairdes, sacudi a poeira dos pés, como testemunho contra eles!” 12Então os doze partiram e pregaram que todos se convertessem. 13Expulsavam muitos demônios e curavam numerosos doentes, ungindo-os com óleo.


Santos em destaque

São Marquelmo, presbítero e monge (†c. 775). Foi discípulo de São Wilibrordo desde a infância e seu companheiro nas lides evangelizadoras. Faleceu em Deventer, Holanda.

Santa Toscana, viúva (†1343/1344). Após a morte do esposo, distribuiu seus bens aos pobres e dedicou-se à assistência aos enfermos, em Verona, Itália.

São Francisco Solano, presbítero (†1610). Missionário franciscano espanhol que percorreu a América desde o Peru até a Argentina, convertendo os indígenas e os próprios colonizadores.

São Camilo de Lellis, presbítero (†1614 Roma). De origem nobre, seguiu a carreira militar e levou uma vida dissoluta. Convertido, fundou a Ordem dos Clérigos Regulares e Ministros dos Enfermos, conhecidos como os “Padres da Boa Morte”. É patrono dos enfermos e dos hospitais.

Beato Gaspar de Bono, presbítero (†1604). Abandonou a carreira das armas para se dedicar a Deus na Ordem dos Mínimos. Morreu em Valência, Espanha, como provincial.

Beata Angelina de Marsciano, religiosa (†1435). Tendo ficado viúva, viveu durante cinquenta anos exclusivamente a serviço de Deus e do próximo. Deu início à Ordem das Terciárias Franciscanas de clausura.

Beato Ghebre Miguel, presbítero e mártir (†1855). Monge monofisista da Etiópia, converteu-se e ingressou na Congregação da Missão. Foi por isso submetido a suplícios durante treze meses, ao fim dos quais morreu de fome e sede.

Ver todos os Santos deste dia no Martirológio Romano online


Galerias de imagens

 

Artigo anterior
Próximo artigo

Próximas liturgias

21 de julho de 2024

Domingo da 16ª semana do Tempo Comum Leituras da...

20 de julho de 2024

Sábado da 15ª semana do Tempo Comum Leituras da...

19 de julho de 2024

Sexta-feira da 15ª semana do Tempo Comum Leituras da...
Artigo anterior
Próximo artigo

Redes sociais

1,644,769FãsCurtir
125,191SeguidoresSeguir
9,530SeguidoresSeguir
558,475InscritosInscrever