12 de julho de 2024

Sexta-feira da 14ª semana do Tempo Comum

Leituras da Missa

Primeira leitura: Os 14,2-10

Assim fala o Senhor Deus: 2“Volta, Israel, para o Senhor, teu Deus, porque estavas caído em teu pecado. 3Vós todos, encontrai palavras e voltai para o Senhor; dizei-lhe: ‘Livra-nos de todo o mal e aceita este bem que oferecemos; o fruto de nossos lábios. 4A Assíria não nos salvará; não queremos montar nossos cavalos, não chamaremos mais ‘Deuses nossos’ a produtos de nossas mãos; em ti encontrará o órfão misericórdia’. 5Hei de curar sua perversidade e me será fácil amá-los, deles afastou-se a minha cólera. 6Serei como orvalho para Israel; ele florescerá como o lírio e lançará raízes como plantas do Líbano. 7Seus ramos hão de estender-se; será seu esplendor como o da oliveira, e seu perfume como o do Líbano. 8Voltarão a sentar-se à minha sombra e a cultivar o trigo, e florescerão como a videira, cuja fama se iguala à do vinho do Líbano. 9Que tem ainda Efraim a ver com ídolos? Sou eu que o atendo e que olho por ele. Sou como o cipreste sempre verde: de mim procede o teu fruto. 10Compreenda estas palavras o homem sábio, reflita sobre elas o bom entendedor! São retos os caminhos do Senhor e, por eles, andarão os justos, enquanto os maus ali tropeçam e caem”.

Salmo responsorial: Sl 50(51),3-4.8-9.12-13.14 e 17 (R. 17b)

R. Minha boca anunciará vosso louvor!

3Tende piedade, ó meu Deus, misericórdia! *Na imensidão de vosso amor, purificai-me! 4Lavai-me todo inteiro do pecado, *e apagai completamente a minha culpa! R.

8Mas vós amais os corações que são sinceros, *na intimidade me ensinais sabedoria. 9Aspergi-me e serei puro do pecado, *e mais branco do que a neve ficarei. R.

12Criai em mim um coração que seja puro, *dai-me de novo um espírito decidido. 13Ó Senhor, não me afasteis de vossa face, *nem retireis de mim o vosso Santo Espírito! R.

14Dai-me de novo a alegria de ser salvo *e confirmai-me com espírito generoso! 17Abri meus lábios, ó Senhor, para cantar, *e minha boca anunciará vosso louvor! R.

Evangelho: Mt 10,16-23

Naquele tempo, disse Jesus aos seus discípulos: 16“Eis que eu vos envio como ovelhas no meio de lobos. Sede, portanto, prudentes como as serpentes e simples como as pombas. 17Cuidado com os homens, porque eles vos entregarão aos tribunais e vos açoitarão nas suas sinagogas. 18Vós sereis levados diante de governadores e reis, por minha causa, para dar testemunho diante deles e das nações. 19Quando vos entregarem, não fiqueis preocupados como falar ou o que dizer. Então naquele momento vos será indicado o que deveis dizer. 20Com efeito, não sereis vós que havereis de falar, mas sim o Espírito do vosso Pai é que falará através de vós. 21O irmão entregará à morte o próprio irmão; o pai entregará o filho; os filhos se levantarão contra seus pais, e os matarão. 22Vós sereis odiados por todos, por causa do meu nome. Mas quem perseverar até o fim, esse será salvo. 23Quando vos perseguirem numa cidade, fugi para outra. Em verdade vos digo, vós não acabareis de percorrer as cidades de Israel, antes que venha o Filho do Homem”.


Santos em destaque

Santos Nabor e Félix, mártires (†304). Soldados martirizados durante a perseguição do imperador Maximiano. Segundo a tradição, foram sepultados em Milão.

São Vivenciolo, Bispo (†c. 523). Na Diocese de Lyon, França, estimulou os clérigos e leigos a participarem do Concílio de Pau, para que os fiéis pudessem conhecer melhor as decisões pontifícias.

São João Gualberto, abade (†1073). Por amor a Cristo, perdoou o assassino de seu irmão. Fundou a Ordem de Vallombrosa, nas cercanias de Fiesole, Itália.

São Leão I, abade (†1079). Governou o célebre mosteiro de Cava de’ Tirreni, em Salerno.

São João Jones, presbítero e mártir (†1598). Sacerdote franciscano nascido em Gales, enforcado e esquartejado em Londres durante o reinado de Elizabeth I, por exercer seu ministério sacerdotal na Inglaterra.

São Clemente Inácio Delgado Cebrián, Bispo e mártir (†1838). Após pregar o Evangelho por cinquenta anos no Vietnã, foi encarcerado e morreu em meio a atrozes sofrimentos.

São Pedro Khanh, presbítero e mártir (†1842). Reconhecido como sacerdote enquanto passava por uma alfândega, foi preso, torturado e decapitado em Nghê An, Vietnã.

Beato David Gunston, mártir (†1541). Cavaleiro da Ordem de São João de Jerusalém enforcado no patíbulo de Southwark, Londres, por negar a autoridade de Henrique VIII em assuntos espirituais.

Ver todos os Santos deste dia no Martirológio Romano online


Galerias de imagens

Artigo anterior
Próximo artigo

Próximas liturgias

21 de julho de 2024

Domingo da 16ª semana do Tempo Comum Leituras da...

20 de julho de 2024

Sábado da 15ª semana do Tempo Comum Leituras da...

19 de julho de 2024

Sexta-feira da 15ª semana do Tempo Comum Leituras da...
Artigo anterior
Próximo artigo

Redes sociais

1,644,769FãsCurtir
125,191SeguidoresSeguir
9,530SeguidoresSeguir
558,475InscritosInscrever