17 de junho de 2024

Segunda-feira da 11ª semana Tempo Comum

Leituras da Missa

Primeira leitura: 1Rs 21,1-16

Naquele tempo: 1Nabot de Jezrael possuía uma vinha em Jezrael, ao lado do palácio de Acab, rei de Samaria. 2Acab falou a Nabot: “Cede-me a tua vinha, para que eu a transforme numa horta, pois está perto da minha casa. Em troca eu te darei uma vinha melhor, ou, se preferires, pagarei em dinheiro o seu valor”. 3Mas Nabot respondeu a Acab: “O Senhor me livre de te ceder a herança de meus pais”. 4Acab voltou para casa aborrecido e irritado por causa desta resposta que lhe deu Nabot de Jezrael: “Não te cederei a herança de meus pais”. Deitou-se na cama, com o rosto voltado para a parede, e não quis comer nada. 5Sua mulher Jezabel aproximou-se dele e disse-lhe: “Por que estás triste e não queres comer?” 6Ele respondeu: “Porque eu conversei com Nabot de Jezrael e lhe fiz a proposta de me ceder a sua vinha pelo seu preço em dinheiro, ou, se preferisse, eu lhe daria em troca outra vinha. Mas ele respondeu que não me cede a vinha”. 7Então sua mulher Jezabel disse-lhe: “Bela figura de rei de Israel estás fazendo! Levanta-te, toma alimento e fica de bom humor, pois eu te darei a vinha de Nabot de Jezrael”. 8Ela escreveu então cartas em nome de Acab, selou-as com o selo real, e enviou-as aos anciãos e nobres da cidade de Nabot. 9Nas cartas estava escrito o seguinte: “Proclamai um jejum e fazei Nabot sentar-se entre os primeiros do povo, 10e subornai dois homens perversos contra ele, que deem este testemunho: ‘Tu amaldiçoaste a Deus e ao rei!’ Levai-o depois para fora e apedrejai-o até que morra”. 11Os homens da cidade, anciãos e nobres concidadãos de Nabot, fizeram conforme a ordem recebida de Jezabel, como estava escrito nas cartas que lhes tinha enviado. 12Proclamaram um jejum e fizeram Nabot sentar-se entre os primeiros do povo. 13Chegaram os dois homens perversos, sentaram-se diante dele e testemunharam contra Nabot diante de toda a assembleia, dizendo: “Nabot amaldiçoou a Deus e ao rei”. Em virtude disto, levaram-no para fora da cidade e mataram-no a pedradas. 14Depois mandaram a notícia a Jezabel: “Nabot foi apedrejado e morto”. 15Ao saber que Nabot tinha sido apedrejado e estava morto, Jezabel disse a Acab: “Levanta-te e toma posse da vinha que Nabot de Jezrael não te quis ceder por seu preço em dinheiro; pois Nabot já não vive; está morto”. 16Quando Acab soube que Nabot estava morto, levantou-se para descer até a vinha de Nabot de Jezrael e dela tomar posse.

Salmo responsorial: Sl 5,2-3.5-6.7 (R. 2b)

R. Atendei o meu gemido, ó Senhor!

2Escutai, ó Senhor Deus, minhas palavras, *atendei o meu gemido! 3Ficai atento ao clamor da minha prece, *ó meu Rei e meu Senhor! R.

5Não sois um Deus a quem agrade a iniquidade, *não pode o mau morar convosco; 6nem os ímpios poderão permanecer *perante os vossos olhos. R.

7Detestais o que pratica a iniquidade *e destruís o mentiroso. Ó Senhor, abominais o sanguinário, *o perverso e enganador. R.

Evangelho: Mt 5,38-42

Naquele tempo, disse Jesus aos seus discípulos: 38“Ouvistes o que foi dito: ‘Olho por olho e dente por dente!’ 39Eu, porém, vos digo: Não enfrenteis quem é malvado! Pelo contrário, se alguém te dá um tapa na face direita, oferece-lhe também a esquerda! 40Se alguém quiser abrir um processo para tomar a tua túnica, dá-lhe também o manto! 41Se alguém te forçar a andar um quilômetro, caminha dois com ele! 42Dá a quem te pedir e não vires as costas a quem te pede emprestado”.


Santos em destaque

Santos Nicandro e Marciano, mártires (†c. de 297). Soldados que ao recusarem sacrificar aos deuses pagãos, foram decapitados em Silistra, Bulgária, no tempo de Diocleciano.

Santo Hipácio, abade (†446). De vida austera e duros jejuns, instalou-se num mosteiro abandonado em Calcedônia, Ásia Menor, o reconstruiu e formou nele uma próspera comunidade.

São Rainero de Pisa, penitente (†1160). Em sua juventude entregou-se a divertimentos mundanos; após sua conversão, abandonou tudo e partiu para a Terra Santa onde viveu treze anos com eremitas, fazendo penitência.

São Pedro Da, mártir (†1862). Carpinteiro e sacristão morto na fogueira em Qua-Linh, Vietnã, no tempo do imperador Tu Duc.

Beata Teresa de Portugal, rainha (†1250). Filha do Rei Sancho I de Portugal, casada com Afonso IX, rei de Leão. Após a morte do marido, ingressou no mosteiro cisterciense por ela fundado em Lorvão.

Beato Pedro Gambacorta, religioso (†1435). Fundou em Montebello, Itália, a Ordem de Eremitas de São Jerônimo, cujos primeiros religiosos foram antigos ladrões convertidos por ele.

Beato Filipe Papon, presbítero e mártir (†1794). Condenado à prisão numa galera ancorada em Rochefort, França, depois de ter dado a absolvição a um companheiro de prisão moribundo, entregou sua alma a Deus.

Beato José Maria Cassant, presbítero (†1903). Aos dezesseis anos de idade entrou como noviço no mosteiro trapista de Santa Maria do Deserto, na diocese de Toulouse, França. Morreu tomado pela tuberculose aos vinte e cinco anos,  oferecendo seus sofrimentos por Cristo e pela Igreja.

Ver todos os Santos deste dia no Martirológio Romano online


Galerias de imagens

 

Artigo anterior
Próximo artigo

Próximas liturgias

28 de junho de 2024

Memória de Santo Irineu Bispo e mártir (†202). Memória obrigatória....

27 de junho de 2024

Quinta-feira da 12ª semana do Tempo Comum Memória facultativa de...

26 de junho de 2024

Quarta-feira da 12ª semana do Tempo Comum Leituras da...
Artigo anterior
Próximo artigo

Redes sociais

1,644,769FãsCurtir
125,191SeguidoresSeguir
9,530SeguidoresSeguir
558,475InscritosInscrever