26 de novembro de 2022

Sábado da 34ª semana do Tempo Comum


Ver também:

Leituras da Missa

Primeira leitura: Ap 22,1-7

A mim, João, 1o anjo do Senhor mostrou-me um rio de água viva, o qual brilhava como cristal. O rio brotava do trono de Deus e do Cordeiro. 2No meio da praça, de cada lado do rio, estão plantadas árvores da vida; elas dão frutos doze vezes por ano; em cada mês elas dão fruto; suas folhas servem para curar as nações. 3Já não haverá maldição alguma. Na cidade estará o trono de Deus e do Cordeiro e seus servos poderão prestar-lhe culto. 4Verão a sua face e o seu nome estará sobre suas frontes. 5Não haverá mais noite: não se precisará mais da luz da lâmpada, nem da luz do sol, porque o Senhor Deus vai brilhar sobre eles e eles reinarão para toda a eternidade. 6Então o anjo disse-me: “Estas palavras são dignas de fé e verdadeiras, pois o Senhor, o Deus que inspira os profetas, enviou o seu Anjo, para mostrar aos seus servos o que deve acontecer muito em breve. 7Eis que eu venho em breve. Feliz aquele que observa as palavras da profecia deste livro”.

Salmo responsorial: Sl 94(95),1-2.3-5.6-7 (R. 1Cor 16,22b e Ap 22,20c)

R. Amém! Vem, ó Senhor Jesus! Amém!

1Vinde, exultemos de alegria no Senhor, *aclamemos o Rochedo que nos salva! 2Ao seu encontro caminhemos com louvores, *e com cantos de alegria o celebremos! R.

3Na verdade, o Senhor é o grande Deus, *o grande Rei, muito maior que os deuses todos. 4Tem nas mãos as profundezas dos abismos, *e as alturas das montanhas lhe pertencem; 5o mar é dele, pois foi ele quem o fez, *e a terra firme suas mãos a modelaram. R.

6Vinde adoremos e prostremo-nos por terra, *e ajoelhemos ante o Deus que nos criou! 7Porque ele é o nosso Deus, nosso Pastor, †e nós somos o seu povo e seu rebanho, *as ovelhas que conduz com sua mão. R.

Evangelho: Lc 21,34-36

Naquele tempo, disse Jesus aos seus discípulos: 34“Tomai cuidado para que vossos corações não fiquem insensíveis por causa da gula, da embriaguez e das preocupações da vida, e esse dia não caia de repente sobre vós; 35pois esse dia cairá como uma armadilha sobre todos os habitantes de toda a terra. 36Portanto, ficai atentos e orai a todo momento, a fim de terdes força para escapar de tudo o que deve acontecer e para ficardes em pé diante do Filho do Homem”.


Santos em destaque

São Sirício, Papa (†399). Santo Ambrósio o louva como verdadeiro mestre porque tomou sobre si a responsabilidade por todos os Bispos, os instruiu com os ensinamentos dos Santos Padres e os confirmou com sua autoridade apostólica.

São Conrado, Bispo (†975). Bispo de Constança, Alemanha. Exímio pastor de sua grei, distribuiu com largueza seus bens em favor da Igreja e dos pobres.

São Nicão, monge (†998). Evangelizou a ilha de Creta, recém libertada do domínio sarraceno. Pregou depois na Grécia, onde faleceu num mosteiro fundado por ele, em Esparta.

São Silvestre Gozzolíni, abade (†1267). Ordenado sacerdote, exerceu inicialmente seu ministério na Catedral de Osimo (Itália), sua cidade natal. Presenciando a abertura do sepulcro de um parente, compreendeu toda a vaidade do mundo e passou a levar vida eremítica numa gruta, onde pouco depois outros jovens uniram-se a ele. Fundou vários mosteiros sob a Regra de São Bento, reconhecidos posteriormente como Congregação dos Silvestrinos.

Santo Humilde Pirozzo, religioso (†1637). Frade franciscano do mosteiro da Calábria. Os Papas Gregório XV e Urbano VIII o consultaram sobre graves assuntos da Igreja.

São Leonardo de Porto Maurício, presbítero (†1751). Sacerdote franciscano, empregou sua vida na pregação e na edição de livros de piedade. Participou de mais de trezentas missões na Itália.

Beata Delfina (†1358-60). Esposa de Santo Elzear de Sabran, Duque de Ariano (no Reino de Nápoles). Decidiram ambos viver em virgindade, como meio de alcançar a perfeição. Entrando na Ordem Terceira de São Francisco, dedicaram-se às obras de misericórdia.

Beatos Hugo Taylor, sacerdote, e Marmaduke Bowes, mártires (†1585). Executados durante o reinado de Isabel I da Inglaterra.

Beata Caetana Stérni (†1889). Enviuvou-se muito jovem e fundou a Congregação das Irmãs da Divina Vontade, para assistência aos pobres e enfermos.

Beato Tiago Alberione, presbítero (†1971). Fundador da Pia Sociedade de São Paulo (Irmãos Paulinos, o primeiro dos dez ramos da Família Paulina), empenhou-se em usar os meios de comunicação social como instrumento de evangelização.

Ver todos os Santos deste dia no Martirológio Romano online


Galerias de imagens

Artigo anterior25 de novembro de 2022
Próximo artigo27 de novembro de 2022

Próximas liturgias

9 de dezembro de 2022

Sexta-feira da 2ª semana do Advento Memória facultativa de São...

8 de dezembro de 2022

Solenidade da Imaculada Conceição de Nossa Senhora Imaculada Conceição de...

7 de dezembro de 2022

Memória de Santo Ambrósio Santo Ambrósio, Bispo e doutor da...
Artigo anterior25 de novembro de 2022
Próximo artigo27 de novembro de 2022

Redes sociais

1,644,769FãsCurtir
125,191SeguidoresSeguir
9,148SeguidoresSeguir
331,686InscritosInscrever