27 de junho de 2024

Quinta-feira da 12ª semana do Tempo Comum

Memória facultativa de São Cirilo de Alexandria, Bispo e Doutor da Igreja (†444 Alexandria – Egito).


Ver também:

Leituras da Missa

Primeira leitura: 2Rs 24,8-17

8Joaquim tinha dezoito anos quando começou a reinar e reinou três meses em Jerusalém. Sua mãe chamava-se Noestã, filha de Elnatã, de Jerusalém. 9E ele fez o mal diante do Senhor, segundo tudo o que seu pai tinha feito. 10Naquele tempo, os oficiais de Nabucodonosor, rei da Babilônia, marcharam contra Jerusalém e a cidade foi sitiada. 11Nabucodonosor, rei da Babilônia, veio em pessoa atacar a cidade, enquanto seus soldados a sitiavam. 12Então Joaquim, rei de Judá, apresentou-se ao rei da Babilônia, com sua mãe, seus servos, seus príncipes e seus eunucos. E o rei da Babilônia os fez prisioneiros. Isto aconteceu no oitavo ano do seu reinado. 13Nabucodonosor levou todos os tesouros do templo do Senhor e do palácio real, e quebrou todos os objetos de ouro que Salomão, rei de Israel, havia fabricado para o templo do Senhor, conforme o Senhor havia anunciado. 14Levou para o cativeiro Jerusalém inteira, todos os príncipes e todos os valentes do exército, num total de dez mil exilados, e todos os ferreiros e serralheiros; só deixou a população mais pobre do país. 15Deportou Joaquim para a Babilônia, e do mesmo modo exilou de Jerusalém para a Babilônia a rainha-mãe, as mulheres do rei, seus eunucos e todos os nobres do país. 16Todos os homens fortes, num total de sete mil, os ferreiros e os serralheiros em número de mil, todos os homens capazes de empunhar armas, foram conduzidos para o exílio pelo rei da Babilônia. 17E, em lugar de Joaquim, ele nomeou seu tio paterno, Matanias, mudando-lhe o nome para Sedecias.

Salmo responsorial: Sl 78(79),1-2.3-5.8-9 (R. 9b)

R. Por vosso nome e vossa glória, libertai-nos, ó Senhor!

 1Invadiram vossa herança os infiéis, †profanaram, ó Senhor, o vosso templo, *Jerusalém foi reduzida a ruínas! 2Lançaram aos abutres como pasto *os cadáveres dos vossos servidores; e às feras da floresta entregaram *os corpos dos fiéis, vossos eleitos. R.

3Derramaram o seu sangue como água †em torno das muralhas de Sião, *e não houve quem lhes desse sepultura! 4Nós nos tornamos o opróbrio dos vizinhos, †um objeto de desprezo e zombaria *para os povos e àqueles que nos cercam. 5Mas até quando, ó Senhor, veremos isto? †Conservareis eternamente a vossa ira? *Como fogo arderá a vossa cólera? R.

8Não lembreis as nossas culpas do passado, †mas venha logo sobre nós vossa bondade, *pois estamos humilhados em extremo. 9Ajudai-nos, nosso Deus e Salvador! †Por vosso nome e vossa glória, libertai-nos! *Por vosso nome, perdoai nossos pecados! R.

Evangelho: Mt 7,21-29

Naquele tempo, disse Jesus aos seus discípulos: 21“Nem todo aquele que me diz: ‘Senhor, Senhor’, entrará no Reino dos Céus, mas o que põe em prática a vontade de meu Pai que está nos céus. 22Naquele dia, muitos vão me dizer: ‘Senhor, Senhor, não foi em teu nome que profetizamos? Não foi em teu nome que expulsamos demônios? E não foi em teu nome que fizemos muitos milagres?’ 23Então eu lhes direi publicamente: Jamais vos conheci. Afastai-vos de mim, vós que praticais o mal. 24Portanto, quem ouve estas minhas palavras e as põe em prática, é como um homem prudente, que construiu sua casa sobre a rocha. 25Caiu a chuva, vieram as enchentes, os ventos deram contra a casa, mas a casa não caiu, porque estava construída sobre a rocha. 26Por outro lado, quem ouve estas minhas palavras e não as põe em prática, é como um homem sem juízo, que construiu sua casa sobre a areia. 27Caiu a chuva, vieram as enchentes, os ventos sopraram e deram contra a casa, e a casa caiu, e sua ruína foi completa!” 28Quando Jesus acabou de dizer estas palavras, as multidões ficaram admiradas com seu ensinamento. 29De fato, ele as ensinava como quem tem autoridade e não como os mestres da lei.


Santos em destaque

São Sansão, presbítero (†560). De origem romana, viveu desde jovem em Constantinopla, onde foi ordenado e fundou um hospital. Usava os seus conhecimentos médicos em benefício dos pobres.

Santo Arialdo, diácono e mártir (†1066). Combateu vigorosamente em Milão os insensatos procedimentos dos clérigos simoníacos e depravados. Por causa do seu zelo, foi cruelmente atormentado e morto por dois clérigos.

São Tomás Toán, mártir (†1840). Catequista e administrador da missão de Trung Linh, morreu de fome e  de sede na prisão de Nam Dinh, Vietnã.

Beato Benvindo de Gúbio, religioso (†c. 1232). Franciscano que, trabalhando humildemente no serviço dos enfermos, se assemelhou com a vida de Cristo pobre. Morreu próximo a Bovino, Itália.

Beata Luísa Teresa Montaignac de Chauvance, virgem (†1885). Fundadora da Pia União das Oblatas do Sagrado Coração de Jesus, em Moulins, França.

Beata Margarida Bays, virgem (†1879). Humilde costureira de Friburgo, Suíça, pertencente à Ordem Terceira Secular Franciscana que se esforçou em atender as necessidades do próximo, sem nunca
abandonar a vida de oração.

Ver todos os Santos deste dia no Martirológio Romano online


Galerias de imagens

Artigo anterior
Próximo artigo

Próximas liturgias

21 de julho de 2024

Domingo da 16ª semana do Tempo Comum Leituras da...

20 de julho de 2024

Sábado da 15ª semana do Tempo Comum Leituras da...

19 de julho de 2024

Sexta-feira da 15ª semana do Tempo Comum Leituras da...
Artigo anterior
Próximo artigo

Redes sociais

1,644,769FãsCurtir
125,191SeguidoresSeguir
9,530SeguidoresSeguir
558,475InscritosInscrever