10 de abril de 2024

Quarta-feira da Segunda semana da Páscoa

Leituras da Missa

Primeira leitura: At 5,17-26

Naqueles dias, 17levantaram-se o sumo sacerdote e todos os do seu partido – isto é, o partido dos saduceus – cheios de raiva 18e mandaram prender os apóstolos e lançá-los na cadeia pública. 19Porém, durante a noite, o anjo do Senhor abriu as portas da prisão e os fez sair, dizendo: 20“Ide falar ao povo, no templo, sobre tudo o que se refere a este modo de viver”. 21Eles obedeceram e, ao amanhecer, entraram no templo e começaram a ensinar. O sumo sacerdote chegou com os seus partidários e convocou o sinédrio e o conselho formado pelas pessoas importantes do povo de Israel. Então mandaram buscar os apóstolos à prisão. 22Mas, ao chegarem à prisão, os servos não os encontraram e voltaram, dizendo: 23“Encontramos a prisão fechada, com toda segurança, e os guardas estavam a postos na frente da porta. Mas, quando abrimos a porta, não encontramos ninguém lá dentro”. 24Ao ouvirem essa notícia, o chefe da guarda do templo e os sumos sacerdotes não sabiam o que pensar e perguntavam-se o que poderia ter acontecido. 25Chegou alguém que lhes disse: “Os homens que vós colocastes na prisão estão no templo ensinando o povo!” 26Então o chefe da guarda do templo saiu com os guardas e trouxe os apóstolos, mas sem violência, porque eles tinham medo que o povo os atacasse com pedras.

Salmo responsorial: Sl 33, 2-3. 4-5. 6-7. 8-9 (R. 7a)
R. Este infeliz gritou a Deus, e foi ouvido. Ou: Aleluia, Aleluia, Aleluia

2Bendirei o Senhor Deus em todo o tempo, *seu louvor estará sempre em minha boca. 3Minha alma se gloria no Senhor; *que ouçam os humildes e se alegrem! R.

4Comigo engrandecei ao Senhor Deus, *exaltemos todos juntos o seu nome! 5Todas as vezes que o busquei, ele me ouviu, *e de todos os temores me livrou. R.

6Contemplai a sua face e alegrai-vos, *e vosso rosto não se cubra de vergonha! 7Este infeliz gritou a Deus, e foi ouvido, *e o Senhor o libertou de toda angústia. R.

8O anjo do Senhor vem acampar *ao redor dos que o temem, e os salva. 9Provai e vede quão suave é o Senhor! *Feliz o homem que tem nele o seu refúgio! R.

Evangelho: Jo 3,16-21

16Deus amou tanto o mundo, que deu o seu Filho unigênito, para que não morra todo o que nele crer, mas tenha a vida eterna. 17De fato, Deus não enviou o seu Filho ao mundo para condenar o mundo, mas para que o mundo seja salvo por ele. 18Quem nele crê não é condenado, mas quem não crê já está condenado, porque não acreditou no nome do Filho unigênito. 19Ora, o julgamento é este: a luz veio ao mundo, mas os homens preferiram as trevas à luz, porque suas ações eram más. 20Quem pratica o mal odeia a luz e não se aproxima da luz, para que suas ações não sejam denunciadas. 21Mas quem age conforme a verdade aproxima-se da luz, para que se manifeste que suas ações são realizadas em Deus.


Santos em destaque

Santos Terêncio e companheiros, mártires (†c. 250). Na perseguição do imperador Décio, sofreram cruéis tormentos e foram decapitados por praticarem a Fé cristã.

São Paládio, Bispo (†658). Abade do Mosteiro de Saint-Germain eleito Bispo de Auxerre, França. Participou de vários Concílios e empenhou-se em renovar a disciplina eclesiástica.

São Beda, o jovem, monge (†c. 883). Depois de servir ao imperador Carlos Magno durante 45 anos, passou o resto de sua vida num mosteiro em Veneza, Itália.

São Fulberto, Bispo (†1029). Promoveu a devoção à Virgem Maria como Rainha de Misericórdia.

São Miguel dos Santos, presbítero (†1625). Sacerdote espanhol da Ordem da Santíssima Trindade, favorecido por frequentes êxtases e visões.

Santa Madalena de Canossa, virgem (†1835). Renunciou às riquezas para seguir a Cristo e fundou em Verona os institutos das Filhas e dos Filhos da Caridade.

Beato Antônio Neyrot, presbítero e mártir (†1460). Frade dominicano que, levado preso para a África, caiu na apostasia. Arrependido retomou o hábito religioso e numa Quinta-Feira da Ceia do Senhor professou publicamente sua fé. Novamente capturado, expiou a precedente culpa apedrejado até à morte.

Beato Marcos Fantuzzi de Bolonha, presbítero (†1479). Abraçou a pobreza evangélica como franciscano, pregou a Palavra de Deus em diversas regiões da Itália e foi eleito três vezes Vigário-geral da Observância Cismontana.

Beato Bonifácio Zukowsky, presbítero e mártir (†1942). Religioso franciscano nascido na Lituânia, morreu de pneumonia no campo de concentração de Auschwitz.

Ver todos os Santos deste dia no Martirológio Romano online


Galerias de imagens

Artigo anterior
Próximo artigo

Próximas liturgias

23 de abril de 2024

Terça-feira da Quarta semana da Páscoa Memórias facultativas de Santo...

22 de abril de 2024

Segunda-feira da 4ª Semana da Páscoa Leituras da Missa ...

21 de abril de 2024

Quarto Domingo da Páscoa Leituras da Missa Santos em...
Artigo anterior
Próximo artigo

Redes sociais

1,644,769FãsCurtir
125,191SeguidoresSeguir
9,530SeguidoresSeguir
331,686InscritosInscrever